11 A Irmandade da água

O ano de 2.075 está marcado na História Universal, como sendo o ano em que os seres humanos foram banidos para sempre do planeta Terra, partindo para um destino ignorado, após receberem um ultimato de 168 horas para se despedirem do planeta ou ficarem e serem condenados à morte por crime de violação dos direitos da natureza e desrespeito à própria vida. Os marcianos chegaram em 2006.

.

Planeta Terra

Ano 2075

Agosto

04h15 (madrugada)

  Nas centenas de cartazes colados nos postes e paredes, em letras garrafais estava escrito:

OS HUMANOS FORAM JULGADOS

E CONSIDERADOS CULPADOS

PELOS CRIMES DE VIOLAÇÃO

DOS DIREITOS DA NATUREZA

E DESRESPEITO À PRÓPRIA VIDA.

SENDO CONDENADOS À PENA MÁXIMA:

.

 EXPULSÃO DO PLANETA TERRA

.

 A SENTENÇA SERÁ EXECUTADA EM 168 HORAS TERRESTRES

.

Confraria do Óleo

.

Aos montes, milhares de seres humanos eram arrastados para dentro do Destroier Espacial, por soldados alienígenas fortemente armados, como se fossem gados. Homens, mulheres, crianças, velhos, todas as idades, raças e cores, acotovelavam-se espremidos uns contra os outros, temendo ultrapassarem a faixa vermelha traçada no chão, e que se perdia à distância em 2 corredores com mais de 4 quilômetros de extensão, que iam se afunilando até às aberturas laterais da imensa nave aportada a 3 metros da altura do solo na orla da praia. Cada ser humano levava preso no pescoço um fitilho de aço amarelo, verde ou vermelho. De vez em quando escutava-se uma espécie de ruído sonoro e alto, gerado por alguma espécie de arma eletrônica, como um estampido, seguido de muitos gritos e choros humanos. Mas ninguém se voltava para ver o que estava acontecendo, muito pelo contrário, procuravam apressar o passo, empurrando a pessoa da frente, para entrar logo na nave mais adiante. Quanto mais cedo saíssem daquele inferno, maiores possibilidades teriam de sobreviver, seja lá onde fosse. O planeta Terra já não era um lugar seguro para se morar…

E os soldados, ameaçadores, acionavam suas armas travadas na quinta escala, considerada a mais letal, e o som percorria um longo caminho até explodir em ondas sonoras que ecoavam sobre a cabeça dos humanos acossados. Um tiro direto elevava um corpo de até 150 quilos a quase 20 metros de altura, para depois transformá-lo em partículas de íons. Entretanto, o efeito do som causava mais danos do que o estrondo, propriamente dito, pois os tímpanos humanos, não suportando a intermitência do ruído abafado, estouravam. Muitos já não escutavam mais, e de seus ouvidos saíam pequenos filetes de sangue.

Essa situação acontecia em diversos continentes e litorais do planeta; assim como no interior, onde outras espaçonaves menores iam recolhendo seres humanos e levando-os para outros destroieres estacionados. Nos locais considerados já evacuados, Comandos Paramilitares em flutuadores portando controladores orgânicos e animais farejadores, vasculhavam novamente em busca de terráqueos ocultos, que eram exterminados na hora. A Confraria do Óleo estabelecera prazo e tempo determinados para a evacuação total do planeta. O que os humanos haviam feito era um crime sem perdão!

Planeta Terra

Ano 2006

Outubro

16h40 (Tarde)

.

Gostou do que leu? Quer continuar a leitura? Adquira o meu livro: CONTOS DO NAVEGADOR #1

Anúncios

Sobre dekowes

Escritor, Jornalista, artista gráfico, web designer e videomaker. Resido em Petrópolis, região serrana do Rio de Janeiro, curto caminhada e pratico Swàsthya Yoga.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: